terça-feira, 2 de março de 2010

Os 7 erros do filho pródigo.

OS 7 ERROS DO FILHO PRÓDIGO

Lucas 15:11-24:
11 ¶ E disse: Um certo homem tinha dois filhos;
12 E o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda.
13 E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente.
14 E, havendo ele gastado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a padecer necessidades.
15 E foi, e chegou-se a um dos cidadãos daquela terra, o qual o mandou para os seus campos, a apascentar porcos.
16 E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada.
17 E, tornando em si, disse: Quantos jornaleiros de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome!
18 Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e perante ti;
19 Já não sou digno de ser chamado teu filho; faze-me como um dos teus jornaleiros.
20 E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou.
21 E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho.
22 Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa; e vesti-lho, e ponde-lhe um anel na mão, e alparcas nos pés;
23 E trazei o bezerro cevado, e matai-o; e comamos, e alegremo-nos;
24 Porque este meu filho estava morto, e reviveu, tinha-se perdido, e foi achado. E começaram a alegrar-se.





Hoje quero apresentar os 7 Erros do Filho Pródigo. A parábola é muito conhecida, mas penso que ainda temos algumas lições a aprender aqui. O Filho Pródigo era um moço de pouca experiência na vida, e se dirigiu a seu pai pedindo a sua parte na herança, para viver a vida do modo mais feliz que ele pensava. Viver no conforto, no luxo e nos prazeres que esta vida mundana pode oferecer. Mas veio a sua miséria. Por quê? O que aconteceu com o seu plano?
Vamos notar nesta parábola que ele cometeu 7 erros.


1º ERRO: - O DINHEIRO NÃO É A FONTE DA FELICIDADE

O Filho Pródigo se enganou e cometeu este erro tão grande, imaginando que a sua felicidade estaria garantida se ele conseguisse a fortuna da herança do seu pai. Ele pensava que o dinheiro é a fonte da felicidade.
O dinheiro é um bom servo, mas um mau senhor.


2º ERRO: - DESONRA AO SEU PAI

O Filho Pródigo cometeu o segundo erro: Ele foi lá com o seu pai e pediu a parte da sua herança: "Dá-me a parte que me cabe da herança".
Uma herança só podia ser dada após a morte do pai. Ele ainda não tinha esse direito.
O 5º mandamento diz: "Honra o teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá




3º: - ERRO DE PRIORIDADE

"Vivendo dissolutamente", diz o texto. O Filho Pródigo buscou os prazeres como a prioridade de sua vida. Não sabia que a vida não consiste na abundância de prazeres , porque são efêmeros e passageiros. Os prazeres da carne não satisfazem à alma.

O Filho Pródigo cometeu um erro de prioridade, e este erro é fatal. Quando nós deixamos o que é importante de lado, nós cometemos o mesmo erro.

O nosso Senhor Jesus Cristo disse: "Buscai em 1º lugar o reino de Deus e a Sua justiça, e todas as demais coisas vos serão acrescentadas". A maior prioridade é buscar a Deus e as coisas do Seu reino, as coisas espirituais, mas muitos estão deixando as coisas mais importantes para o último lugar, e estão perdendo o melhor da vida.

Que possamos estar revendo nossas prioridades.

4º ERRO: DESPERDÍCIO

O Filho Pródigo dissipou todos os seus bens; ele consumiu tudo. Ele cometeu o erro da extravagância, e desperdiçou tudo o que tinha.

Alguém disse que muitos são tolos porque gastam a metade de sua vida ajuntando dinheiro; a outra metade, eles gastam para recuperar a saúde que eles estragaram ajuntando dinheiro.
Um dos princípios da boa economia é nunca usar o dinheiro que ainda não ganhamos. Jamais devemos gastar mais do que ganhamos.


5º ERRO: - FALTA DE PREVISÃO.

Este erro está relacionado com o anterior. Quando nós gastamos tudo e desperdiçamos as coisas, nós não estamos prevendo um tempo de crise. E foi justamente isso que aconteceu com o Filho Pródigo. "Houve um tempo de fome naquela terra".
E veio a fome e ele foi passar fome também com os miseráveis.
Disse Salomão, em sua sabedoria: "Vai ter com a formiga, e sê sábio." A formiga ensina uma grande lição de previdência. A formiga faz toda a sua provisão no verão para enfrentar as dificuldades do inverno (Pov.6:6-8).


6º ERRO: - FALTA DE PREPARO

Num tempo de crise, o Filho Pródigo foi procurar emprego; mas que pena, ele não tinha o devido preparo, ele não estava preparado para trabalhar: ele era do campo; que preparo ele possuía para trabalhar na cidade? Como não tinha o devido preparo, ele teve de ir cuidar de porcos.



7º ERRO: - CONFIAR NAS PESSOAS ERRADAS

O Filho Pródigo confiou em pessoas erradas, ele pensou que os seus amigos de farra haveriam de sustentá-lo agora em sua miséria; mas, de fato, o que diz o texto? "Ninguém lhe dava nada".

Somente o nosso Pai celestial pode nos amparar. Ele é o nosso Deus que nos sustenta todos os dias, dando-nos tudo o de que necessitamos para viver. Ele sustenta a nossa vida física, mental e espiritual.


II - E QUAIS SERIAM OS ACERTOS DO PRÓDIGO?

Ele não cometeu apenas os seus 7 erros que muitas vezes nós também estamos cometendo. Ele também teve acertos, ele teve corretas atitudes que devem ser imitadas por todos.

1º ACERTO: - HUMILDADE

O Filho Pródigo reconheceu as suas faltas, os seus erros e pecados – não acusou a ninguém; apenas disse: "Eu pequei, eu errei, eu fui ingrato..." "Eu pequei contra o Céu e diante de ti. Não sou digno de ser chamado teu filho. Trata-me como um dos teus empregados!"

Disse Jesus: "Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos Céus" (Mat. 5:3).


2º ACERTO: - ARREPENDIMENTO

Ele "caiu em si". Ele abandonou os erros do passado e voltou para o seu lar. É assim que todos temos que fazer: praticar um verdadeiro arrependimento. Não só por hoje, mas por todos os dias de nossa vida, de tal modo que vamos aprofundando o nosso arrependimento. Temos que “cair em nós” e reconhecer a profundidade de nosso pecado.

Arrependimento significa tristeza pelo pecado e afastamento do mesmo.

3º ACERTO: - CONFIANÇA

O Filho Pródigo sabia que podia confiar no seu pai. Ele sabia que seria recebido de volta. Ele confiava no amor do seu pai. Ninguém podia convencê-lo do contrário. Por isso, ele voltou ao pai.

Nós também podemos confiar em nosso Pai celestial. Ele nunca nos desaponta.


CONCLUSÃO

Façamos uma introspecção em nossa vida.

Que com essa parábola possamos colocar em prática os ensinamentos e aprender com os erros do filho pródigo, que devemos buscar em primeiro lugar o reino dos céus, porque temos a certeza que as bênçãos nos acompanham, quando colocamos Deus como prioridade em nossas vidas.

Nenhum comentário: